Quando vale a pena pedir um empréstimo?

Pedir um empréstimo pode ser uma excelente solução, para quitar uma dívida, investir em um negócio, adquirir um bem ou em situações de emergência.


Antes de dar um passo tão importante é preciso avaliar se o credor oferece taxas justas, seja no crédito pessoal ou consignado.


Além disso, é preciso considerar sua situação financeira, pois você terá que pagar o empréstimo.


Embora algumas pessoas vejam o empréstimo como uma saída fácil, não é difícil encontrar brasileiros com restrições de crédito.


A falta de planejamento e disciplina influenciam a vida financeira e podem levar uma pessoa a sofrer com dívidas sem fim.


Pois, as taxas de juros cobradas nas operações de empréstimo são altíssimas, o que dificulta ainda mais a quitação.


Continue a leitura abaixo para saber quando vale a pena pedir um empréstimo.


Pedir um empréstimo: veja 4 possibilidades


1. Pagar uma dívida



A taxa de juros cobrada no Brasil é muito alta, o que pode fazer uma dívida pequena se tornar enorme com o passar do tempo.


As dívidas mais comuns no Brasil, são:


  • Cartão de crédito.

  • Crédito pessoal usado em lojas ou para solicitar empréstimo.

  • Aquisição de veículos por meio de financiamento ou consórcio.

  • Dívidas de impostos.


>> Para saber se vale a pena pedir um empréstimo é preciso comparar as taxas de juros dele com o que está sendo cobrado nas dívidas.


Especialmente no caso de cartões de crédito em que os juros na cobrança podem chegar a 9,99% ao mês.


Se os juros cobrados no empréstimo forem menores, certamente é muito mais vantajoso solicitar o empréstimo para quitar a dívida.


Mas fique atento, você está contraindo outra dívida, mesmo que as taxas sejam menores, não deixa de ser uma dívida.



2. Investir um negócio



Se você está pensando em pedir um empréstimo para investir em um negócio, analise antes qual a possibilidade de sucesso.


Começar um empreendimento é um caminho cheio de incertezas.


Porém, alguns segmentos são muito mais lucrativos, o que aumenta suas chances de prosperar.


Alguns exemplos de investimento de sucesso, são:


  • Alimentação.

  • Beleza.

  • Exercícios físicos.

  • Cuidados com animais.

  • Marketing, entre outras.


Antes de solicitar o empréstimo, faça uma pesquisa de mercado, para saber como está o segmento escolhido.


Você pode pedir ajuda para o SEBRAE da sua cidade. Você receberá as devidas orientações sobre o planejamento do seu empreendimento.


Dessa forma terá noção dos desafios que serão enfrentados e do retorno financeiro que poderá ser obtido.


Somente após obter essas informações, será possível definir se no seu caso, vale a pena pedir um empréstimo para investir no seu negócio.



3. Adquirir um bem



Se você está pensando em adquirir um bem pessoal ou familiar e encontrou uma excelente oportunidade, vale a pena pedir um empréstimo.


No entanto, é preciso considerar se o valor desse bem é de fato atrativo e se o momento é adequado para investir.


Analise o desconto oferecido, a qualidade do bem, sua situação financeira atual e o benefício que essa aquisição vai trazer.


Verifique se cabe uma prestação mensal referente ao pagamento do empréstimo em seu orçamento.


Se a resposta for baseada na expressão:“ a gente dá um jeito”, não prossiga com a negociação.



4. Situações de emergência



Doenças graves, em que há necessidade de intervenções cirúrgicas onerosas ou acidentes são situações que valem a pena pedir um empréstimo.


Especialmente, se você não tem uma reserva financeira ou ela não é suficiente para cobrir as necessidades do momento.


No entanto, é preciso agir com cautela e não deixar a emoção tomar conta. Não solicite mais que o necessário.


Mesmo que aquele dinheiro seja usado para resolver uma questão tão importante, é preciso pensar que em seguida virá a dívida.


Portanto, é necessário que mesmo rapidamente , você faça uma análise pessoal do quanto poderá pagar por mês.


Além disso, veja se o banco escolhido oferece taxas atrativas e se é possível optar pelo crédito consignado.


Os juros dessa modalidade são mais baixos, o que contribui para que você tenha o dinheiro que precisa, sem pagar muito por isso.



Pedir um empréstimo: como evitar



Embora essa possa trazer algumas vantagens, não há como negar que ela apresenta algumas desvantagens.


Vamos começar pelo fato que o acréscimo de juros, mesmo que sejam taxas justas, já é uma forma de perder dinheiro.


Além disso, quanto maior o número de prestações, maior será o valor final.


O segredo para quem quer ter uma vida tranquila é aprender sobre educação financeira, que aliás deveria ser uma disciplina escolar desde o ensino fundamental.


No entanto, nunca é tarde para aprender.


Veja as dicas que preparamos para ajudar você a ter maior controle do seu dinheiro.


  • Corte os gastos desnecessários: evite o cafezinho na rua, as sobremesas diárias e tudo o que contribui para que você fique sem dinheiro antes do final do mês.


  • Compre à vista sempre que puder: aproveite os descontos nessa forma de pagamento e economize.


  • Anote despesas e gastos: essa é uma forma de ajudar você a controlar suas despesas e descobrir quais os gastos podem ser diminuídos.


  • Tenha um planejamento financeiro: sempre que quiser comprar algo ou fazer uma viagem, veja quanto pode economizar por mês.


  • Faça uma reserva de emergência: se você não quer pedir um empréstimo em situações inesperadas, guarde um valor mensal especialmente para isso.


  • Seja disciplinado com sua vida financeira: pague as contas em dia, para não pagar juros, se possível pague antes da data do vencimento e aproveite para pedir descontos.


Conclusão


Vale a pena pedir um empréstimo se você tem condições de pagá-lo. Embora o dinheiro possa ser bem aplicado, não deixa de ser uma nova dívida.


Seja qual for a situação, se não há perspectivas de como a dívida será quitada, é melhor não solicitar.


A melhor maneira de enfrentar situações caóticas é se precavendo por meio da economia mensal de um valor destinado a emergências.


Além disso, é importante ter controle sobre os gastos é não utilizar mais que 70% dos ganhos mensais.


Outra dica importante para quem não quer passar por sufoco financeiro é evitar as dívidas com cartão de crédito.


Pague a fatura de forma integral. Caso tenha dificuldades em manter o controle. É melhor não tê-lo.





39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo