Perfis de empreendedores: O inventor e o ambicioso


O inventor. Gosto de gente criativa. Acho mesmo que o mundo só avança porque há nele uma boa quantidade de gente visionária que está sempre olhando para os problemas da humanidade em busca de soluções inovadoras. Sim: a humanidade precisa dos visionários para evoluir! Agora... conheço muitos profissionais que reclamam porque simplesmente não conseguem espaço para sua “valorosa criatividade” nas empresas, que são “convencionais demais”. O fato é que nem sempre a culpa é bem das empresas: a criatividade que vinga hoje em dia é a criatividade viável, apenas a inovação possível.

Não vira. Como funcionário de uma empresa, se você não consegue emplacar suas ideias porque são mirabolantes, saiba que como empreendedor o espaço será ainda mais limitado, devido à escassez de recursos que ronda toda empresa nascente. Você tem hoje uma excelente ideia viável que ainda não foi apresentada aos consumidores? Melhor ainda: tem um projeto adequadamente planejado e orçado para o desenvolvimento e introdução no mercado de sua genial criação possível? Nesse caso, é bem provável que você tenha um bom pretexto para se lançar por conta própria como empreendedor criativo.

O ambicioso. Tem esse outro tipo aqui: ele vê o diretor da empresa chegando de carrão importado e fica pensando nos muitos anos que levará para alcançar esse patamar. Pensa nos muitos sapos que terá de engolir até lá... e talvez nem assim alcance o topo do Olimpo! Quem sabe até já tenha conquistado uma posição de destaque no disputado pódio corporativo e, mesmo na condição de gerente ou diretor, fica constrangido quando o dono da empresa chega de helicóptero. Meu alerta: esse tipo de frustração não se resolve com negócio próprio, mas com análise, questionando e reposicionando seus valores.

Ganância! Já vi muito empreendedor movido essencialmente pela busca da riqueza material e do poder: todos quebraram a cara! Seja porque não conseguiram a tal montanha de dinheiro, seja porque, ao conquistá-la, se deram conta de que o preço pago para acumular seu precioso tesouro, simplesmente não compensara. Vidas arruinadas, lares e amizades desfeitas, tudo em nome do dinheiro! Dinheiro é bom e a gente gosta. A grana é um ingrediente fundamental nas receitas de sucesso empreendedor. Só não faça da frenética "corrida ao ouro" sua força motriz para empreender: há razões bem mais nobres!

Economista com MBA em Finanças (USP), atua como orientador de famílias e educador em empresas (Metodologia PROFE®). Comentarista econômico do Grupo Bandeirantes de Rádio e TV, é autor de "A Virada na Carreira” e dirige o site www.educarparaprosperar.com.br.


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo